Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

sexta-feira, 23 de março de 2007

A guerra da sucessão em Espanha-(Início)


(Carlos II)
Um breve resumo sobre as causa desta guerra, iniciada no reinado de D.Pedro II, ajuda a perceber as consequências que viriam a acontecer neste reinado

O rei de Espanha, Carlos II, era um pobre degenerado de tal modo doente que os que o rodeavam, esperavam vê-lo morrer a todo o momento.

Com 30 anos apenas, tinha todo o aspecto de um velho, tez lívida, o corpo sem força e espírito apático. O último dos Habsburgos no trono espanhol, não era capaz de discernir os interesses do trono e menos ainda de os defender.

O único filho de Filipe IV(o "nosso" III) a sobreviver ao pai, cujo trono, quando da sua morte, e atendendo á sua menoridade é entregue a sua mãe Mariana de Áustria.

Com a sua morte aos 39 anos e obviamente sem descendentes, abriu-se em Espanha um grave conflito europeu, pela sua sucessão.

Para se fazer uma ideia da extensão dos domínios espanhóis na altura refira-se :

Espanha ,Nápoles,Sicília , senhor de quase toda a Itália excepto dos Estados Papais e da Sereníssima República de Veneza , e do império ultramarino castelhano, do México à Patagónia e que incluía Cuba e as Filipinas .
Era Rei de Nápoles e Sicília, rei titular de Jerusalém e Rei da Sardenha e dos Países Baixos, duque de Milão, conde da Borgonha e conde do Charolais.

As guerras da Restauração portuguesa, haviam terminado na época de regência de sua mãe em 1668 .

Em 1 de Novembro de 1700, data de falecimento de Carlos II e por testamento o trono de Espanha, é atribuído a um neto de Luís XIV e de Maria Teresa de Espanha,o duque Filipe de Anjou, filho segundo do delfim francês.

Portugal que havia firmado com a França, antes da morte de Carlos II, um acordo em que se previa inclusivamente a anexação de Badajoz e Alcântara, viria a mudar de estratégia em Maio de 1703.

Mais uma vez, o facto da Inglaterra como seria óbvio imaginar, não aceitar facilmente, uma coroa espanhola-francesa em Espanha, com a Holanda em 1703, decide aliar-se ao Imperador alemão o arquiduque Carlos, que apresentara a sua candidatura ao trono espanhol.

Uma vez "entrincheirados" nesta aliança como seria de prever Filipe V, em 30 de Abril de 1704 declara guerra a Portugal, abrindo-se de imediato hostilidades fronteiriças.

O ponto alto do conflito, segundo a visão portuguesa, foi em 28 de Junho de 1706, quando as tropas da Grande Aliança comandadas pelo Marquês de Minas entram em Madrid, fazendo aclamar o arquiduque Carlos como Carlos III rei de Espanha. Como essa data antecede em 6 meses a morte de D.Pedro II, pode dizer-se que esta guerra no tempo de D.João V, consiste num desfilar de derrotas até ao fim da mesma, consolidada na paz de Utreque em 1712.

3 comentários:

Renan Nogueira disse...

Poooorra cara que viagem!!
a guerra de sucessão espanhola não foi durante o reinado de D.Pedro II.


Principiante em história não deveriam postar em blogs

Abraços.

Luís Maia disse...

Mais grave do que isso é ignorantes fazerem comentários sobre coisas que não sabem-

A guerra de sucessão de Espanha durou 12 anos começou no reinado de D.Pedro II e acabou no de D.João V.

No post faço referência breve ao início da guerra em reinado anterior, mas para perceber isso é preciso saber ler que é um pouco mais exigente que juntar as letras-

Abraços meu caro, apareça

Luís Maia disse...

Também lhe digo meu caro Renan, que gostaria bastante que os mestres, os que realmente ensinam a "ler História", por aqui aparecessem dando algum contributo.

Esse não querem, salvo raras excepções, são mercenários, ou qualquer coisa que lhe queira chamar.

Por mim fico-me pelo título de amante da História, não tenho é idade para ser principiante.

E vc é só especialista em comentários ?

Um abraço